Republica Portuguesa Consulado Honorário de Portugal
P O Box 201 080, Auckland 2150, New Zealand • 20 Verissimo Drive, Mangere [Map]
Tel (09) 255 2569 • Email daniel@silva.co.nz

O Consulado Honorário funciona em regime de voluntariado (sem remuneração) e existe principalmente para servir a comunidade portuguesa da Nova Zelândia.
The Honorary Consulate is a voluntary post (not funded), that exists principally to assist the Portuguese community of New Zealand.

O Consulado Honorário em Auckland vai estar encerrado entre 13 de junho 2018 e 22 de julho 2018. Para assuntos urgentes durante esse período, por favor contacte o Consulado em Sidney.

The Honorary Consulate in Auckland will be closed between 13 June 2018 and 22 July 2018. For urgent matters during that period, please contact the Consulate in Sydney.


Português   English  
Início   Home
B. Identidade   ID Cards
Passaportes   Passports
Nacionalidade   Nationality
Registo Criminal   Police Clearance
Vistos   Visas
Procurações   Power of Attorney
Recenseamento   Voter Enrolment
Emigração   Migration to NZ
PROCURAÇÕES

Para certas transações terem efeito legal em Portugal, por exemplo compras e vendas de propriedades, é por vezes necessário conferir direitos a terceiros (advogados, familiares, etc.) para representar o próprio. O instrumento de procuração pode ser lavrado pelo Cônsul Honorário em Auckland e precisa de ser assinado na sua presença.

Os emolumentos são $90. O pagamento pode ser feito em dinheiro, cartão de crédito ou transferência para a conta bancária 02-0191-0322861-01.

O atendimento em Auckland é por marcação. Para fazer uma marcação, por favor contacte o Consulado por telefone (09) 255 2569 ou email daniel@silva.co.nz

A minuta deve ser redigida pelo outorgante ou pelo seu advogado. Não é permitido ao Cônsul Honorário redigir o documento ou fornecer conselhos legais. A sua função é apenas a de verificar a legalidade do documento e certificar a assinatura presencial do outorgante.

A minuta precisa de ser objetiva quanto aos fins desejados e limitar os poderes conferidos àqueles que são razoavelmente necessários para atingir esses fins. Por exemplo, a procuração confere poderes a A para representar B na venda da propriedade X, mas não pode conferir poderes para A representar B em todos os assuntos, na generalidade.

A minuta deve ser enviada para o Cônsul Honorário por correio eletrónico num formato que pode ser lido por computador, por exemplo Microsoft Word ou texto livre. Documentos noutros formatos, por exemplo imagens ou PDF, podem necessitar o uso de serviços externos de dactilografia, sujeitos a custos adicionais.